Monthly Archives: dezembro 2015

Entrevista com Fernando Moreira, advogado do prisioneiro político chileno no Brasil e ex-membro da Frente Patriótica Manuel Rodríguez, Mauricio Hernández Norambuena (“Comandante Ramiro”)

“Em 5 de janeiro de 2016 Maurício pode ser transferido de presídio e estar à beira da liberdade”

“Pero yo te aseguro que no me han quitado nada Puesto que de esa tierra no me podrán apartar.”

De ‘El Equipaje del destierro’ de Patricio Manns

Andrés Figueroa Cornejo*

Mauricio Hernandez Norambuena, o “Comandante Ramiro”, ex-membro da Frente Patriótica Manuel Rodríguez (FPMR), já dissolvida no Chile, agora é um prisioneiro político na Prisão Federal de Porto Velho – em Rondônia, Brasil, próxima à fronteira com a Bolívia.

No Brasil ele foi acusado de fazer parte do seqüestro do empresário Washington Olivetto; no Chile, Hernandez Norambuena foi condenado à penas de prisão perpétua por participar da resistência política e militar contra o ditador Augusto Pinochet. Incriminado por um expediente mitológico pela justiça dos poucos que governam aquele país andino (onde só faltou ser responsabilizado pela morte de Diego Portales, político e milionário chileno assassinado com um tiro há quase 180 anos atrás), Maurício permaneceu em cativeiro na Prisão de Alta Segurança em Santiago, até o dia 30 de dezembro de 1996. No meio da tarde daquele dia, Maurício, junto com três de seus companheiros, escapou do até então inexpugnável presídio no topo de uma cesta de lixo blindada, pendurado em uma mão num helicóptero. A nave desapareceu no céu ante uma platéia uniformizada e fortemente armada de balas e espanto. Seis anos mais tarde, iria novamente preso, desta vez no Brasil.

Mas a justiça se enfurece contra os lutadores pela liberdade e premia as barbaridades. Basta recordar o breve presídio de ouro no qual viveu o cruel tirano genocida Augusto Pinochet em Londres (1), com a proteção da “dama de ferro” e ex-primeira-ministra britânico Margaret Thatcher. Então, o governo chileno de democratas-cristãos e socialistas liberais da época, ostentando sua fidelidade impopular para honrar o pacto uma vez secreto entre os partidos políticos do capitalismo, a burguesia nacional e o Pentágono para acabar com a ditadura do capital em sua forma cívico-militar e passar para sua atual forma de democracia seqüestrada em crise, conseguiu que o ditador  voltasse para o Chile “por razões humanitárias”.

No caso de Mauricio Hernández Norambuena, o governo chileno, até agora, atua de maneira inversa à que fez com Pinochet, este sinônimo de fascismo, traição e morte na linguagem mundial.

Continue reading

Por um mundo sem prisões: Conversações entre grupos e indivíduxs anticarcerárixs latinoamericanxs

Porunmundosinpr

Conversação entre entre grupos e indivíduos anticarcerarios, com a participação da CNA de Bogotá, CNA México, Rodolfo Montes de Oca da Venezuela, Publicação Refratários do Chile (layout Feral Edicione de Bogotá, capa e contracapa de Sin Retorno Ediciones de Oaxaca).

Dedicado: Para todas as pessoas que deixaram o seu último suspiro com o desejo imutável para livrar o mundo; e aqueles que sofrem, sofreram, resistem e resistiram, o confinamento e a punição concebido para aqueles identificados como “criminosos”. Menção especial axs guerrerxs: Mauricio Morales, Xosé Tarrio, Harold Thompson, Barry Horne, William Rodgers, María Soledad Rosas, Edoardo “Baleno” Massari y Horst Fantazzini.

Texto aqui: https://es-contrainfo.espiv.net/files/2015/12/Por-un-mundo-sin-prisiones.pdf

Frente e verso: http://www.mediafire.com/download/gvnb56yixgupg0v/Porunmundosinpr.pdf

Insuu: http://issuu.com/curarevzla/docs/merged__1_