Monthly Archives: julho 2015

Eskişehir: anarquistas presos em ação de comemoração pelos seus camaradas que foram mortos em Suruç na semana passada

Hoje, cerca de 70 anarquistas de Istambul, Ankara, Yalova e outras cidades (Eskişehir Anarşi İnisiyatifi, Ankara Anarşi İnisiyatifi, İstanbul Anarşi İnisiyatifi e Devrimci Anarşist Faaliyet), reunidos em Eskişehir em uma ação de comemoração pelos seus camaradas (Alper Sapan, Evrim Deniz Erol, Medali Barutçu) que foram mortos por suicídio bomba em Suruç (Pirsus) na semana passada. Quando os anarquista se reuniram e começaram a marchar, a polícia de repente atacou e prendeu cerca de 15 anarquistas.

Foi a ação da Anarchy Initiative que fez uma chamada internacional para as ações de solidariedade contra o governo fascista turco. Também outros grupos, autonoms e indivíduos se juntaram a ação em Eskişehir.

Os anarquistas que se reuniram em frente a Migros (Adalar) e começaram a marchar foram atacados pela polícia. E cerca de 15 anarquista preso. Outros ativistas dispersos para as ruas e cafés. Em seguida, os grupos fascistas apareceram nas ruas para irritar os manifestantes. Alguns fascistas aplaudindo a polícia que estava prendendo alguns anarquistas.

Enquanto isso, a polícia tentou criminalizar os manifestantes e anarquistas por um alerta de bomba no centro da cidade. Bloquearam estradas, aumentaram a segurança no centro. Em seguida, eles explodiram o pacote com espoleta na rua.

Por enquanto não temos mais detalhes sobre os detidos. Mas nós vamos dar mais atualizações em breve.

Hoje, também em Istambul, houve uma marcha pela paz que foi proibida pelo governador. Os manifestantes se reuniram em Aksaray entre os bloqueios da polícia e repressão. Alguns anarquistas se juntar ao protesto segurando banners com as imagens dos camaradas anarquistas Alper Sapan, Evrim Deniz Erol e Medali Barutçu.

#Eu apoio xs 23: Audiência de Moa e Sininho dia 5 de agosto

 

O mandato de prisão que manteve o estudante Igor Mendes preso por quase 7 meses caiu no último mês, permitindo a saída do militante do presídio de Bangu e a liberdade às ativistas foragidas Moa e Elisa (Sininho). Agora, a justiça burguesa continua com o julgamento dxs 23 acusadxs por formação de quadrilha realizando as últimas audiências e as duas manifestantes serão ouvidas no dia 5 de Agosto. Uma manifestação em repúdio ao terrorismo de Estado está sendo mobilizada para acontecer na frente do Tribunal de Justiça. A primeira instância do julgamento chega ao fim e o Estado pretende se voltar com toda sua punição contra aqueles que lutaram contra os mega-eventos ao lado do povo.

LIBERDADE JÁ!

TERRORISTA É O ESTADO!

“CONVOCAMOS TODAS E TODOS:

No dia 5 de agosto ocorrerá a última audiência do processo político contra os 23 ativistas presos da COPA DA FIFA. Neste dia, as ativistas Elisa (Sininho) e Moa serão ouvidas, às 14h, no Tribunal de Justiça.

Este processo, que acumula inúmeras ilegalidades, teve seu último ato arbitrário com o decreto das prisões destas ativistas, forçadas a manterem-se na clandestinidade e do ativista Igor Mendes, que permaneceu encarcerado no complexo penitenciário de Bangu por 7 meses.

Agora, apesar do STJ ter concedido o habeas corpus que anulou o decreto de prisão promovido pelo Juiz Flavio Itabaiana contra os 3 ativistas, o processo continua. E a luta contra ele também!

Mais uma vez os setores mais reacionários do judiciário se unem ao monopólio da imprensa para criminalizar os manifestantes e sua justa luta na defesa dos direitos do povo.

A partir das 10 da manhã nos concentraremos em frente ao Tribunal de Justiça, onde serão realizadas atividades políticas e culturais em Defesa de Todas(os) as(os) Presas(os) e Perseguidas(os) Políticos, pelo Fim de Todos os Processos Políticos Contra Manifestantes, Pelo Direito de Livre Organização e Manifestação!

Lutar não é crime!
Criminosa é a FIFA!

#NãoPassarão
#Venceremos!”

México D.F. – Segue a greve de fome dos presos em resistência: Chamado a ação solidária

Cruz Negra Anarquista México

6 companheiros prisioneiros da Prisão do Norte que iniciaram uma greve de fome em 27 de julho foram movidas a partir do quarto em que eles foram a uma célula na área de entrada no qual eles são mantidos segregados do resto da população da prisão.

As autoridades da prisão consideram que Fernando Barcenas e Bryan Reyes são os organizadores do movimento, por isso, em 30 de junho eles foram notificados de uma convocação para a Câmara Técnica de uma suposta agressão a um guarda quando os colegas tentaram entregar a declaração de requisitos para o diretor e vários guardas impediram sua passagem. Esta intimação foi certamente uma estratégia para intimidar os grevistas, porque durante a sessão de CT não se mencionou o incidente.

Peers Julian Lopez Barron, Irwin Garcia Freire, Luis Lozano Urgell e Jose Santiago Hernandez são constantemente desafiados pela equipe da instituição para saber se alguém pagou para fazerem o protesto, além de pressioná-los a abandoná-la, dizendo que o processo pode entrar em grandes problemas e oferecendo-lhes “o que eles queiram” em troca de desistir.

Em 1 de Julho, um membro da equipe médica unida conseguiu entrar para verificar os colegas e relatórios que são estáveis, eles se recusaram a receber água ou mel por parte da instituição e consumir apenas o que suas famílias têm sido capazes de alcançá-los.

Apesar greve intimidação continua, a cada dia solidariedade entre pares é reforçada, frustrando assim as estratégias das autoridades penitenciárias para dividir e, assim, enfraquecer o movimento.

Deve demonstrar que eles não estão sozinhos, que a solidariedade transcende os muros da prisão e se estende para as ruas, por isso apela para um comício anti-prisão na frente da Secretaria de Sistema Penitenciário da Cidade do México, localizado em San Antonio Abad 124 Transit em 6 de julho, às 11 horas.

Também está convidado a colaborar com água, mel, limão e / ou laranja para atacar. Eles serão recebidos na Biblioteca social Reconstruir.