[Turquia] ABC Istambul: Solidariedade com o preso anarquista e vegano Osman Evcan em greve de fome desde 10 de novembro

Adsız1Quem é Osman Evcan?

Osman Evcan, nascido em 1959 em Samsun, é um preso anarquista que passou seus últimos 23 anos na prisão. Em 1992 foi sentenciado a 30 anos de cárcere pela acusação de pertencer a um grupo terrorista esquerdista e por roubo. Também esteve encarcerado durante 9 anos entre 1980 e 1989. Desde que Osman adotou as ideias anarquistas em 2003, também se tornou vegano e apoia as lutas pela libertação animal.

Osman Evcan foi encarcerado em muitas prisões diferentes por todo o país, construiu sua vida lutando contra a violência autoritária e especialmente a violência e opressão que é uma parte sistêmica da estrutura hierárquica da prisão, e ainda que continue sua luta contra a mentalidade opressiva do cárcere, sem ceder nem um milímetro, aspirando aos corretos valores dos indivíduos anarquistas, veganos e libertários.

Seu primeiro ato de resistência foi sua greve de fome em 2011, que durou 42 dias, pedindo que houvesse comida vegana disponível na prisão. Durante sua greve de fome, os anarquistas e pessoas ativistas da libertação animal da Turquia e de todo o mundo apoiaram a luta de Osman para ter acesso a uma alimentação vegana na prisão. Após 42 dias de greve de fome, o governo se rendeu e realizou reformas para os presos veganos ou vegetarianos: “As demandas dos prisioneiros veganos e vegetarianos serão aceitas sempre e quando estejam limitadas a sua dieta”.

Após esta vitória de todos os anarquistas, liberacionistas de animais e presos políticos, Osman continuou participando da luta anarquista durante seu tempo na prisão. Apoiou a comunidade LGTB, a libertação animal, os direitos da mulher, as lutas anti-imperialistas de fora do cárcere, e fez greves de fome para protestar contra o massacre de animais durante cada “festa do sacrifício” todos os anos durante 3 dias, escreveu artigos para apoiar a natureza, as minorias étnicas e as diferentes identidades contra as pilhagens do governo e da burguesia compradora e continua sua luta política fazendo tudo o que pode fazer desde o cárcere.

Osman Evcan foi declarado culpado de ser membro de um grupo terrorista esquerdista, ele fez autocrítica para si mesmo afirmando que as formas de ser do sistema capitalista e do sistema socialista são ambas formações estatistas e colonialistas. Citando suas próprias palavras: “O veganismo não é só contra o capitalismo, mas também contra o socialismo. O veganismo é contra a civilização. O veganismo é uma atitude de total rechaço contra a destruição tecnológica, a violência, a alienação da espécie humana da natureza e de si mesma, o saque ecológico, a contaminação, o colonialismo, o aquecimento global. O ato da civilização tem uma história comum com formas estatistas de organização. A ideia de um processo de crescimento de Estado a partir da história primitiva simples, a modernização em marcha durante milhares de anos e a transformação no Estado-Nação são resultados da civilização. Não podemos separar estes fatos em marcha de reforço mútuo que produz cada um no outro. O veganismo é uma atitude radical contra tudo isto…”

Osman Evcan segue na prisão de alta segurança de Kocaeli nº 1. A pressão contra ele continua incrementando-se. Após sua greve de fome de 33 dias em junho de 2015 conseguiu levar o abastecimento vegano na prisão um passo mais além e ganhou o direito a receber comida vegana desde o exterior do cárcere. A administração da prisão usurpou no entanto este triunfo por razões arbitrárias. Osman Evcan, portanto, continua sua greve de fome indefinidamente desde 10 de novembro de 2015.

ABC [Cruz Negra Anarquista] Istambul

Escreva ao companheiro:

Osman Evcan
Kocaeli 1 Nolu F Tipi Cezaevi
A-7-21
Kandıra / KOCAELI
Turquia

Fonte: http://sosyalsavas.org/2015/11/abc-istanbul-solidarity-with-imprisoned-vegan-anarchist-osman-evcan-on-hunger-strike-since-nov-10turkey/?utm_source=twitterfeed&utm_medium=twitter

Tradução > Sol de Abril

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *