Tag Archives: anticárcere

Atualizações sobre xs presxs no Mexico

http://noticiasanarquistas.noblogs.org/files/2014/10/mexico-informe-do-7o-dia-de-grev-1.jpg

Jorge Mario González: Se encontra tranquilo, fisicamente tem fadiga e náusea, as autoridades da Torre Médica continuam pressionando-o para colocar soro intravenoso e ele se nega.

Carlos López Marín: Continua na área de ingresso, separado do resto da população do penal. Perdeu cerca de 4 kilos. As autoridades do penal continuam pressionando-o para que termine a greve; inclusive lhe ofereceram melhoras nas condições de sua reclusão.
Continue reading

[Grecia] Transferem o anarquista Antonis Stamboulos para a prisão de Larisa

O compa Antonis Stamboulos foi transferido, a 7 de Outubro, ao módulo A das prisões de Larisa. Recordamos que o compa entrou em greve da fome e sede a 6 de Outubro, exigindo que não o transferissem para nenhuma prisão a não ser a de Koridallos, para poder estar perto da sua família e advogada.
Continue reading

[México, D.F] Solidariedade explosiva com xs presxs anarquistas

explosionexplosion2

Como parte das actividades em solidariedade com xs presxs, decidimos atacar quem colaborou com a detenção de vários dxs nossxs companheirxs. É de todxs conhecido o trabalho de espionagem realizado pelos corpos de segurança da universidade, em coloboração com o sistema judicial mexicano.
Continue reading

[México] “Temos de levantar forte nossa voz para exigir a libertação dos presos políticos”

mexico-temos-de-levantar-forte-n-1

Muito em breve será 2 de outubro novamente. E mais uma vez iremos para às ruas para lembrar a matança de 68¹. Mas este ano vamos também exigir a libertação dos presos políticos detidos em 2 de outubro de 2013.
Continue reading

[Berlim] Notícias em primeira mão dos protestos dxs refugiadxs em Friedrichshain

Gürtelstraße39

No dia 28 de Agosto houve uma manif à noite a partir de Frankfurter Tor com cerca de 500 pessoas . a bófia tentou quebrá-la duas vezes. espancaram pessoas. uma prisão foi confirmada. a manif estava a desmoronar-se após o grupo árabe (grupo comunista anti-imperialista, que também organizou a “manif do 1 º de Maio revolucionário’) anunciou que a bófia tentava invadir o telhado do albergue. pessoas com bicicletas deixaram-na e correram para o cruzamento em Gürtelstraße Isto causou alarme também no cruzamento, onde os manifestantes estavam porque ninguém, além do grupo árabe, tinha ouvido alguma coisa disso. 

por volta das 21:30, depois da manif chegar ao local de destino, como de costume discursos, palavras de ordem, grupos políticos marginalizados apresentando as suas  faixas, etc,  houve muita comida de graça, o que reteve as pessoas, mas logo a seguir começaram a ir-se embora novamente e por volta da meia-noite só algumas pessoas lá permaneciam. um sinal de solidariedade foi expresso por um vizinho que fez uma espécie de espectáculo de laser, enfeixando o slogan  “Nenhum ser humano é ilegal” na sua varanda. mais tarde ele desceu quando viu que xs refugiadxs que tentavam dormir um pouco no cruzamento não tinham cobertores suficientes, atravessou as barreiras, dando-lhes dois dos mais grossos. então, quando ele quis regressar através das barreiras, a bófia impediu-o e levou-o para mostrar a sua identificação, que ele não tinha. eles fizeram uma grande confusão até que a sua esposa gritou: “Você podia deixar o meu marido entrar de novo…”, eles deixaram-no passar, mas foi forçado a ir a casa, obter o seu bilhete de identidade, descer novamente e mostrá-lo à bófia. Enquanto isso, xs refugiadxs no telhado começaram a bater continuamente (provavelmente em panelas), fizeram sinais de luz e também gritaram do telhado. manifestantes responderam com palavras de ordem gritadas, apitando, e também com um megafone. mas logo a seguir a bófia impediu isso.

Até um casal de nazis se mostrou por lá, também. camaradas seus reconhecidos, pelo menos foram quatro. três deles apareceram no meio da estrada na rua Scharnweber, pararam ali e gritaram um slogan nazi, enquanto um passava num carro, mas foram reconhecidxs demasiado tarde. com certeza, não foram muitxs mais xs que não foram reconhecidxs (a concentração está situada directamente na fronteira de seu distrito reduto, Lichtenberg). 

durante  29 e 30 de Agosto, a situação manteve-se relativamente inalterada. As autoridades continuam a fazer passar fome os manifestantes refugiados no telhado do albergue em Gürtelstraße e o apoio de manifestantes ainda é pouco.

Histórias de um ex-detento

Todo preso é um preso político!

“Tanto na prisão de grade como na sem grade você vive sem oportunidade e quem faz as coisas funcionarem não é o Estado, mas o convívio das pessoas. E eu tenho essa visão até hoje. Apesar desses problemas, de morte, eu lembro muito disso na cadeia, dessa união pra resolver as coisas. E aqui fora também…. as pessoas se unem nas suas semelhanças. O estado te dá muito pouco recurso, quem te estende a mão são pessoas comuns que estão ao seu lado”. Continue reading

[Espanha] Solidariedade com os petroleiros de Las Heras, condenados a prisão perpétua

espanha-solidariedade-com-os-pet-1

Há mais de oito meses, seis trabalhadores petroleiros de Las Heras cumprem penas de prisão na Argentina, quatro deles em prisão perpétua, por lutar em 2006 por seu enquadramento dentro do Convênio Coletivo do Sindicato de Petroleiros.
Continue reading

[Prisões italianas] Carta do compa Graziano Mazzarelli, detido a 11 de Julho por ações NO TAV

libertad2

Prisão de Lecce, 17 de Julho de 2014

Olá a todxs,

Estou muito bem e, certamente, não são suficientes quatro carcereiros juntos para me deitarem abaixo! Estou na secção C2 da prisão e os outros presos são todos ex 41bis (bando armado) ou andaram à luta muitas vezes entre presos comuns, não há delatores, do mal o menos. No entanto, já conheci todos e não tenho nenhum tipo de problema, e até já me deram alcunha, sou “Graziano o terrorista” para toda a penitenciária.
Continue reading

Grécia: Endereço da correspondência de prisioneiro anarquista Nikos Maziotis

large

O envio de livros para os presos é proibido na prisão de Diavata, onde Nikos Maziotis está actualmente encarcerado. Portanto, o companheiro só pode receber cartas (na melhor das hipóteses algumas reportagens de notícias, também). É obrigatório indicar um endereço de remetente, caso contrário as cartas não são entregues.

Para escrever ao companheiro:

Nikos Maziotis
Geniko Katastima Kratisis Thessalonikis
57008 Diavata, Tessalónica, Grécia

 Fonte: Contra Info